sábado, 13 de março de 2010

JUNTANDO PEDAÇOS


quero sair sem nada pra oferecer
quero esnobar o sofrer
deixa eu me drogar
cair de cabeça
quebrar a banca
rachar a testa
deixar a franja
vamos transformar nosso nada
vamos arrepiar
não deixar de fazer
nem de graça
achar que não se enquadra
as vezes a gente tem que discordar
daquilo que os olhos enxergam
as palavras perdem o tato
o toque perde a noção
sentimento sem olfato
a dor fica sem direção
prendo a respiração
mesmo assim
erro para acertar
sentir saudade sem medo
é ter saudades sem fim
se a vida for nesse caminho é melhor não ir
mas...
vou mesmo assim!!

Douglas Campigotto

4 comentários:

Amandita A. disse...

Eita conflito pesado...
:(
palavras expostas com ordem e forma belas.

grande abraço!

Débora disse...

Olá, Menino!
Nem sei como cheguei aqui...mas adorei seus textos e me encontrei na maioria deles.

A vida nos coloca a prova...nos faz errar para acertar, nos faz ir sem querer!

Parabéns!

Abraços!

Fatinha Costa disse...

Muito bom!

Legal o seu Blog: tem um conteúdo interessante a ser explorado.

Abraços,

Fatinha

Poeta Vane Kolyn disse...

É isso aí, o que sentimos quando começamos a entender os segredos do viver..