segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

C´EST LA VIE


...tem gente que na vida, não tem nem uma fresta, e a gente perguntando se a nossa vale, olhando da janela, fazendo festa e botando pra quebrar, que culpa tem a gente, tem gente que não presta, há quem não empresta, quem tem pressa, quem mata sem roubar, finge de morto, esquece da dor, faz compressa, aborto, feto, tem teto, esburacado de arestas, trancafiado, sem casa pra morar...
quanta vida.

Doulgas Campigotto

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

DELIVERY


existe tempo pra tudo e quando se tem amor, só existe tempo para amar.
um dia isso nunca acaba.

doug

domingo, 13 de dezembro de 2009

FOMOS FORJADOS


A convivência faz esquecer dos planos, a gente se joga de cabeça, sem medir, acreditando no tamanho, mas a distância provoca enganos, perdi vários amigos e entes queridos e o tempo foi passando, ainda estão vivos, continuam queridos, mas juntos, nunca mais, sem divergências ou diferenças, pelo caminho fomos ficando, ficaram uns pelos bares, vários na rede, alguns na varanda, outros pelos ares, as vezes tem encontro mas nem todos ficam sabendo, por um tempo foi dificil entender, achei que alguém estava devendo, mas entendi que cada coisa tem um tamanho e prazo de validade, que sacada, foi uma das melhores épocas da vida aquilo tudo que passamos, de verdade, mas foi.
Conciliar os amigos, amores, familiares e estranhos, é complicado, sem interesses mundanos são poucos os interessados, ninguém mais fica ligando ou procurando, uns foram se juntando outros foram separados, ninguém foi esquecido, apenas deixado de lado sem maldade ou segregação, acho que banalizaram a amizade, todos mantiveram seus planos, uns levando na sorte outros friamente arquitetados.

Será consequência de um inconsciente inconsequente, uma inconsequência consciente ou reflexos da nossa consciência retorcida?!?

Seja o que for, que seja com tesão e por amor!!

Douglas Campigotto

sábado, 5 de dezembro de 2009

AH NÃO


Que triste que é, não estar a altura do que veio nem nas pontas dos pés...

Douglas Campigotto

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

NADA DE TUDO DE NADA


Você se percebe feliz com quase nada, daí percebe que esse nada está repleto de quase tudo, o teu nada é o tudo que muitos sonham, e o meu sonho? é curtir esse nada que é meu tudo e sem nada ninguém é feliz!! falo isso com um sorriso enorme na cara, e desde já te digo, de nada e obrigado por tudo!!!


Douglas Campigotto

domingo, 29 de novembro de 2009

BAILARINA


NÓS
TANTAS GARRAFAS
CONVERSA NAS PONTAS DOS PÉS
COMPARTILHANDO DO MESMO CINZEIRO
DO MESMO RANCOR
POR TANTAS VEZES
OUSAMOS PENSAR NO PIOR
TOMAMOS O QUE NÃO ERA NOSSO
LEVITAMOS O PENSAMENTO
VIAJAMOS SEM AO MENOS NOS LEVAR
MOMENTOS RAROS
ETERNO DESCOMPASSO
PURO SAMBA...

douglas rosa douglas

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

QUE DIA...


ainda era cedo quando decidimos
fomos ao mercado passear
pesamos nosso passado
os valores tinham mudado
o sorriso ficou de cantopagamos à vista, sem trocados
sem trocadilhosentendemos sem mal entendido
ação e reação, amor e ereção
grama, kilo, praia, filho
empacotamos tudo
temperos atemporais, novas cores

orgasmos múltiplos e paixão
juntos, vasculhamos o armário
acabamos com o diário
interrogamos nosso criado mudo
na gaveta encontramos outras dores
vivos em carne crua
discutimos como profissionais
noite nua adentro
plantamos em silêncio
enraizados
vimos a vida nascer de olhos fechados
que descoberta, que impacto
o impossível existe!
para as coisas impossíveis!!


Douglas Campigotto!!!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

PRA SEMPRE


...se provar a todo instante
independente
com gosto ou sem sabor...


Douglas Campigotto

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

TEMPO


Sorrateiro, lá vem ele.
Indo e vindo, incansável.
Alcança todos, resiste, persiste.
A gente estaciona mas ele nunca pára.
Na rede balançando ou deturpando seus efeitos.
As vezes atrasa, nem sempre perdoa
Se adianta, enquanto a gente fica falando.
Vôa cada vez mais rápido.
Os cabelos vão caindo.
Sentimentos sentidos sem sentido.
Alguns cresecendo outros diminuindo.
Uns aprendendo e muitos perdidos.
Aliado da gravidade, do sol, da lua, dos oceanos.
Conhecido dos antigos, novos, promissores e promíscuos.
Repartido em dias.
Repartindo continentes, povos e eras.
Um exímio executor, vendo tudo acontecer.
Da brisa ao tormento.
Chuva, dia, noite, vento.
Sereno.
Tão carinhoso e zeloso.
Um amável perigoso.
Depende da estação ele vai chegando.
Em toda despedida ele vai partindo.
Nos deixa em pedaços.
Caçador e caça.
Tanto trabalho, anos e anos.
Pra mim 29, e para outros, tantos.
A vida, a morte.
O azar, a sorte.
Destruir, construir.
Haja tempo!!


Douglas Campigotto

domingo, 25 de outubro de 2009

SER PENSANTE


Ser poeta, é aquele com capacidade de transmutar o eco dos sentimentos em palavras...

Douglas Campigotto

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

NÃO COLA MAIS!


Olhar carente decende daqueles que mentem, sem medo fingem inocência, fingem de crentes ano após ano, virado pelo mundo das drogas aliciado, moleque de 15 anos perdeu pro tráfico ta viciado, é mais um dos vários, envolvidos, não saem mais, nem fazendo pacto com o Satanás.
O inferno é aqui onde você está, vai conferir, polícia nem revista já quer matar, ladrão não rouba sem esculaxar, crianças passam fome para magnatas gastarem, é coisa séria, reforma agrária, tributária, merenda escolar.
Construir presídios ao invés de escolas, equipar o exército e não os professores, vangloriar-se por ser presidente sem ter estudado, promessas sem previsão acabam com a população, acabam com o estado.
Não cola mais dizer que vai fazer ou o que fez, não cola mais ficar dizendo que faz.
Não cola mais!!!

Douglas Campigotto

terça-feira, 20 de outubro de 2009

YIN YANG


INTELIGENTE BURRO
RESOLVIDO MAGOADO
VIADO MACHO
FELIZ DE TRISTEZA
CONFIANÇA DECONFIADA
TRANQUILO PERTURBARDO
DESCULPA COM CULPA
POLÍCIA BANDIDA
BANDIDO COM CORAÇÃO
CONSCIENTE DE TÃO LOUCO
AMOR CHEIO DE RAIVA
COM SONO ACORDADO
VONTADE SEM TESÃO
CARINHO SEM TOQUE
GUINCHO SEM REBOQUE
BEIJO SEM PERDÃO...

Douglas Campigotto

DESABAFO RIMADO


Malditos, falsos, safados, salafrários, que roubam nossa dignidade, prevaricação, peculato, nepotismo, corrupção, falcatruas com amigos partidários ou de plenário, licitações ilícitas, descabidas, sem nenhuma citação nas cpis, investigações, grampos telefônicos ou intimações, lisos, que apesar de tudo que não foi provado mas está comprovado, pedem aumento de salários, melhores gabinetes, promoção de cargos para seu afiliados ou afilhados, filhos, filhas, primos, tios, qualquer parente, até bastardos, infelizmente são esses que recebem a maioria dos votos, são escolhidos.
Selecionado os bandidos, são idolatrados, colando a mentira em nossos colos e somos obrigados sem obrigações, temos que aturá-los, até terminarem seus mandatos, verdeadores, senadores, prefeitos, presidente e deputados, todos que lá estão, por "nós" foram votados, elegidos, coronéis, assassinos elogiados!
Esperemos mais 4 anos e que sirva de lição, que sirva de exemplo as coisas que foram feitas, que fique no pensamento, pense bem antes de trocar seu voto por uma cesta básica, por um sorriso ou por uma nota de cem.

Pense bem!


Douglas Campigotto

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

INSONIA


ela me pediu para enrolar
ficou reticente por não saber

então, para conforta-la, disse:
não se preocupe!

vou te enrolar pra vida inteira

talvez sim talvez nao
calma!
fica tranquila

se for pra não ser

então que não seja para sempre...


Douglas Campigotto

domingo, 11 de outubro de 2009

VAI PARTIR


Quantos irmãos
Quantos inimigos
São tantos
Indefinidos
Embarcam vendados
O trem mal chega, já vai partindo
Vão-se os amigos, sortudos
Desprovidos de abandono
No final todos somos
Estamos juntos
Na mesma carroceria
Cachorros num mundo sem dono.

Douglas Campigotto

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

COMO! COMO?


Você oferece seu amor, sua sinceridade e fidelidade, de repente sua mulher começa a reclamar que você anda surdo, não diz mais que a ama e que te falta maturidade.
Ah meu bem, não dá para querer tudo, e um analista é tão caro...

Douglas Campigotto

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

*&'/.']]}}\=-\=-0@&^^&%#@!&&*


sou bom até a hora de ser ruim
sou ruim por não conseguir mais ser bom

nem comigo consigo

fico mais ou menos
mais pra mais
do que pra menos
fico rubro
perco a nota

perco o tom

quase desfaleço
branco feito neve

transparente transpareço

não é coisa pra fim

nem pra começo

é só mais um dia

um dia assim

meio

virado ao avesso


Douglas Campigotto

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

TIJOLO E LAJOTA DÁ ESCADA

NUNCA LAMENTAR O PASSADO MAS SEMPRE OLHAR PRA TRÁS PARA ENTENDER O CAMINHO QUE NOS FEZ CHEGAR ATÉ AQUI

Douglas Campigotto

sábado, 3 de outubro de 2009

CORAÇÃO


Sempre te dei meu melhor e você acostumou, até eu, faz tempo que estou, que sou...
Foi estranho parar de ser aquele que simplismente era, agora penso no que falo, tento corrigir os "S's", me aprimorar pra ser quem eu quero e, é tão difícil. Ainda mais embalado por balas, cidade perigosa e cidadões asqueirozos, azedei! O que sai de mim já não são bons fluídos, é lixo, arranco pra não brotar, jogo fora, sempre que possível queimo um fuzível, solto a linha, saio do nível, nivelado por baixo, me acho, rebaixado ao quadrado, bem amado.
A força vem de onde não se espera, pontos azuis em forma de esfera, com dentes cerrados nunca me erra, me espera, confia, de olho fechado, se espelha, nunca duvida, mas a dúvida perambula, não abandona, te julga, faz sentir-se aquém de qualquer quem, sem brisa, no olho do furacão, pensa que já não tem, talvez não tenha ou queira ter mais, mas nada te satisfaz, as melhores pessoas te cercam seu amor sincero, seus amigos, seus torcedores, seus elos, vontade de gritar para todo o mundo ouvir.
Ando fraco, me perdi num atalho qualquer, quero voltar pro caminho, quero de novo ser aquele sem erro, simples assim, sem "S's", sem concordância, concordando em viver feliz, com meu amor, um filho que sempre quis!
Não dá pra resolver no berro, ficar sem falar talvez ajude, as vezes fere o ego, nunca fingir de cego pode resolver, manter o plano num traço reto, largo, amargo, sem féu, com fé, amando, torcendo para ainda ser amado.

Douglas Campigotto

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

ALGUMA COISA ESTÁ FORA DA ORDEM...


Meus pais passaram a vida me ensinado coisas como ser honesto, feliz, solidário, perseverante... hoje com 28 anos eu percebi, percebi que ser honesto é chato, você é mau visto, as pessoas não gostam do cara que faz o certo, eles gostam de quem burla as leis, quem vai contra elas.
Descobri que ser feliz incomoda, é contagioso, e quase ninguém quer uma pessoa com um sorriso estampado na cara ao seu lado, ainda mais 24hs por dia, sorrir cansa, é chato, causa mal estar!
Ser solidário agora está na moda, porém, qual a melhor forma de ajudar?? contribuir com uma ong?? possivelmente vai desviar toda ou boa parte da sua contribuição, se você da um trocado para um infeliz poder ter 10 minutos de uma paz falsa é porque você está incentivando um vagabundo em potencial, mas o estado e muito menos o país dão uma luz para nós, quem dirá para essas pessoas que dependem de restos para sobreviver.
Ser perseverante é absurdo, hoje todas as bolsas do mundo estão com esse sentimento, um verdadeiro absurdo paira no ar, há algo mais absurdo (desculpe a redundancia mas é muito absurdo!!) do que desviar dinheiro do mundo todo para salvar bancos, empresários, magnatas que viveram em cima de pilhas de milhares de dólares???
De repente tudo fez sentido, acho que entendi o mecanismo da coisa, precisamos ser solidários com os banqueiros, para que eles sigam felizes mantendo sua perseverança e aceitemos de olhos vendados a honestidade dos nossos governantes em dar-lhes dinheiro para sairmos da crise, crise? Não foram esses senhores engravatados e endinheirados que nos colocaram nela?
Estou com crise de identidade!!!!

Douglas Campigotto

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

MOSTRA TUA CARA!!


Fizeram do Brasil uma prostituta e eu sou um dos otários apaixonado por ela, to cansando de quem sofre de amnésia induzida, cleptomania esquizofrenica, dupla "cpfersonalidade", síndrome da mão leve, prevaricação desvairada, enriquecimento descabido, falta de vergonha na cara, etc...
Outro dia ouvi o Sarney falando algo sobre lavar as mãos, nem lavando com Bombril, pra limpar tanta sujeira, ele, assim como todos os envolvidos de alguma forma com qualquer tipo de discrepância, deveria ser esfolado vivo ou enforcado em praça pública, esse senhor está completamente alucinado, igualmente nosso presidente Lula, indagado sobre o enriquecimento repentino de seu filho o presidente resaltou, "esse meu filho é um prodígio!!", e não deixa de ser...
Sinto alguns sonhos sumindo dentro de mim, busco algo que parece estar cada vez mais longe, PUNIÇÃO!!!
Desaprendemos a conviver com respeito, demos espaço ao sarcasmo de políticos infames com sorrisos amarelados que burlam leis e desacatam a população, pois tornou-se uma pratica indispensável dentre os "imunes parlamentares", precisamos recuperar nossa dignidade.
Existem provas, mas mesmo assim ninguém é punido ou melhor dizendo, as punições são as mais variadas, foram tantos os punidos que sobram dedos nas mãos, rebaixados a tesoureiros, acessores, consultores, filiados, palestrantes, donos de castelos, aqueles que se lixam, enfim, companheiros...

Douglas Campigotto

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

RETALHOS

EM PROCESSO DE PROCESSAMENTO
DISSE

NÃO O QUE PRECISAVA
O QUE VOCÊ DEVIA
O MEU PIOR ANDA LUTANDO PRA SAIR
TRISTE PORQUE FALEI FELIZ
O QUE SENTI
TRISTEZA DAQUELA QUE VIVE SE ESTRANHANDO
COM A FELICIDADE
FICO TENTANDO REMENDAR O QUE SEMPRE FORAM RETALHOS
O VALOR DA TUA MOEDA
FICOU CARA DEMAIS
SEJAMOS DIFERENTES DA INDIFERENÇA
AQUI O NEGÓCIO É PESADO NA ENTREGA.

Douglas Campigotto

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

SOFRE E FAZ SOFRER


Pelo nariz sentimos os cheiros mais inusitados, podemos sentir o melhor perfume, o cheiro da amada, do carro novo, da borracha,
da roupa lavada, a mais bela flor ou o pior odor, esgoto, latrinas, o cheiro que o próprio corpo produz, o suor, a craca, a saliva e quando tomamos banho, alfazema, guaraná, couro, aloe vera, não suporto lavanda, mas se este for o cheiro, o nariz quem manda.
Sem ele teríamos que comer pelas cores pois os sabores não seriam completos, nem com o mais nobre dos temperos teriam nexo, os lugares seriam os mesmos só mudariam as paisagens e os nomes, no campo não sentiria o orvalho, o alecrim, o mato, o estábulo seria apenas um lugar para cavalos, na terra, na neve, a praia e o deserto, sem sentir a maresia tudo seriam cores e sensações, mudariam os cenários mas confundiria as estações.
Pelo nariz expelimos o que não se engole, aspiramos o proibido, respiramos ar quente ou frio, festas e mais festas, depois caem na sarjeta, os chamados narizes de funil, a overdose ataca pelo nariz, uns precisam até de platina, um absurdo causado pela cocaína, basta torce-lo pra dizer que não gostou, já quem nasceu com ele empinado nem se dá o luxo, passa exibindo seu troféu, fazendo da ferramenta mal uso, o nariz jogador, da suéca, canastra, poker e do truco, e aquele que na primeira chance indica com um movimento sutil, é o nariz do dedo duro.
Existem narizes de todos os tipos, nariz largo, estilo batata, comprido, tomada, achatado, alguns parecem um falo, a maioria nasce com um nariz que não condiz, pessoas com nariz peludo, com verruga, torto pra esquerda, pra direita, pra cima e pra baixo, mas uma coisa é fato, sem nariz não teríamos olfato.

Douglas CampigottO

domingo, 6 de setembro de 2009

Despedida


...entendi que ninguém é um só, e os tantos que somos sofrem mudanças constantes, os pesos vão variando, as cobranças naturais tomam outro tamanho, algo que ninguém sabe ao certo o que é, a gente vai se afastando, pequenos desencontros, as palavras passam a ser ditas sem nenhum cuidado, fica estranho, parece maldade, colocado em lugares que já não cabe, feliz quando chorava, triste porque sorria, será o filtro quebrado? idéias misturadas, divergências inusitadas, expondo a ferida do outro, aparecem as partes feias que não agradam em nada, poderia entende-la ou ajudá-la, mas do amor sobrou pouco, com olheiras e cara lavada nunca se desculpa nem diz obrigada, cigarro na mão esquerda, um drink na direita, pensa ser quem quer e esquece que é aquela, esqueceu de ser ela, aquela doida adorável que completava, se perdeu, me perdeu, perdidos, perdemos, quanta transformação ou eu não enxergava, uma mudança drástica, essa outra só interessa para um punhado que não presta, tenha cuidado, nos vemos mais à frente, passei do ponto, na verdade deveria ter pego outro ônibus, vou improvisar, como a gente costumava fazer, na minha e na sua casa, quantas peças agora despedaçadas, espero num esperar sincero podermos passar uma tarde juntos para fazer nada, não poderemos mais trocar segredos nem andar de mãos dadas, mas podemos fingir inocência como se fossemos aqueles "nós" que ficaram pela estrada...

Douglas Campigotto

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

ACHOU?


Se você sempre acha que uma coisa é outra, nunca saberá o que realmente é.
A gente é, o outro também faz a gente ser, as vezes, uma coisa que nem o outro nem a gente sabe, e sem saber o que o outro é, não da pra entender o que ele ta dizendo, daí fica dificil de ser, impossível se comunicar.
Uma coisa é uma coisa e não outra. Quando falamos é aquilo que estamos dizendo e não o que o outro quer escutar.
Um amor desconfiado tem gosto de passado, um dia já foi ódio, mas nunca passou por ele.

Douglas Campigotto

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

É FERRO


...confiança requer perseverança que com responsabilidade faz neném com habilidade pra fazer acontecer sem proteção requer habilidade pra burlar a confiança que perde a força e sem perseverança torna-se irresponsável pois com tanta habilidade não teria dificuldade pra não fazer acontecer seja confiante não era a hora certa haja com responsabilidade neném é coisa séria...

Douglas Campigotto

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

ETERNO COMPANHEIRO


Hoje vi algo que não queria, vi a vida encarando a morte, parecia o combate do século mas não houve luta, elas ficaram se olhando durante 20 minutos, não discutiram, não se estranharam, ao contrário do que eu sempre fantasiei em meus pensamentos, não houve briga! Sem pronunciar nenhum som entraram em acordo, a vida foi se entregando aos poucos, encontrou amparo nos braços da morte, e deitada em seu colo ainda era possível ouvir seu suspiro, que encontro...
Amigas desde sempre, a vida foi carregada pela morte que caminhava em passos largos, não por medo de perder a passagem, pois sabia que o tempo agora estava do seu lado, e sim com pressa pra chegar logo na festa surpresa que havia preparado.


Douglas Campigotto

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

SEM SENTIDO


A insegurança é o pior dos sentimentos, ganha da inveja, da mesquinharia, do rancor, da soberba, ganha de qualquer um.
Se qualquer um destes sentimentos fossem endereços, a insegurança seria o caminho pra chegar até eles e por ironia do destino seria o caminho mais seguro.
Ela te da tanta certeza, uma certeza imersa em dúvidas que acaba por tornar-se realidade, e num emaranhado de pensamentos e comentários repetitivos e controversos nasce a verdade, não a verdade pura e verdadeira, mas aquela que forjamos com tanta indelicadeza e imaginação.

Douglas Campigotto

sábado, 1 de agosto de 2009

CAIO MATANDO


sem querer não será nada
nem querendo
será querido
amigo de todos
sem amigos
não mede os riscos
esquece os pactos velados
esbarra no salto
tropeça na saia
finge de louco
parece homem mas falha
menino rico
palavra não se joga fora
tem valor, são preciosas
mas quando fala
cheio de pecados
comete o mesmo erro
distração, ciúmes, desespero
leva na garganta
perde se achando
brincando de cínico
de carro blindado
desdenhando o alheio
cai a máscara
revelando
um comparsa
perdendo o parceiro

Douglas Campigotto

segunda-feira, 27 de julho de 2009

quarta-feira, 22 de julho de 2009

SE...


Se te amo pouco
É porque me deixa
Louco
T
e amar tanto assim

Se te amo muito
É porque me deixa
Certo
Que não terá fim

Se te amo mais ou menos
Ah meu amor

Se te amasse mais ou menos,
não passaríamos da primeira cena
.

Douglas Campigotto

domingo, 19 de julho de 2009

FAZ ZUM-ZUM E MEL


NÃO DA PRA SER ALGO
SEM SER O QUE FOR
SEM SABER O QUE FOI
DE REPENTE PARTIU
ERA SEU BRIO CARREGADO DE AMOR
CONQUISTAS QUE SE PERDEM
NA ESCALDA DO RECONHECIMENTO
FICAM AMIGOS, AMORES, QUERIDOS
TODOS AO VENTO
LOUCOS PRA TE VER, TE ENCONTRAR
SOLTOS
COMO A CHUVA
SEM GAROA, SEM GAROTAS
CHOVENDO
CHUVA GROSSA
MOLHANDO O SENTIMENTO
ARDENDO
OS OMBROS PENSANDO
É O TEMPO
NÃO PESA O INVERNO
NEM NO SERENO
PESA O PENSAMENTO
ESTANDO OU NÃO
VOCÊ VENDO...

Douglas Campigotto

sexta-feira, 17 de julho de 2009

O QUE SERÁ QUE SERÁ


MUDAR É COMPLICADO
CRESCER É DOLORIDO
AMADURECER É PENOSO

O TEMPO É CRUEL
ESCOLHER É DOLOROSO

MAS APOSTO FORTE

SE NÃO FOR NA FÉ

SERÁ NA SORTE!


Douglas Campigotto

sexta-feira, 10 de julho de 2009

BOSSA NOVA E ROCK´N ROLL


A INSEGURANÇA DANÇA COM A CERTEZA
COM FRIEZA
ELAS DESLIZAM EM PERFEITA HARMONIA
COM PASSOS TÃO LINDOS
QUE FAZEM DOER...

Douglas Campigotto

domingo, 5 de julho de 2009

COTIDIANO


PLANANDO SEM PLANOS
PRAGUEJANDO AINDA MENINO
PLANEJANDO
ASTUTO, REBENTO, SEM NINHO
ESCONDE-SE DA SOMBRA
NA SOMBRA DA ASA
FALA POUCO, E QUANDO CALA
VÔA EM SEGREDOS
PRA POUSAR NO DESTINO
E A PERGUNTA QUE ECÔA
MESMO SEM SABER
O QUE FAZER COM QUE SE SABE
QUANDO NO CORPO NÃO MAIS CABE


Douglas Campigotto

quinta-feira, 2 de julho de 2009

SEM PLANOS


CÂNCER, PARKINSON, ALZHEIMER
SERIAM APENAS NOMES
MAS CARREGAM O PESO
O PESO DE UM SOBRENOME
UM ALGO QUE NÃO SE ESCONDE
CAMUFLA ENQUANTO DÁ
DIZ QUE NÃO ESTÁ
E LOGO A CONSTATAÇÃO
NÃO VAI CURAR
NÃO VAI SARAR
NENHUMA AÇÃO, ORAÇÃO OU OPERAÇÃO
AGORA BASTA
BASTA?

Douglas Campigotto

terça-feira, 23 de junho de 2009

CORPO E ALMA


A boca fala, do que o coração esta cheio
O sentimento cala, se não é verdadeiro
O corpo paga por nossos erros....

Guiomar Campigotto/Douglas Campigotto

terça-feira, 16 de junho de 2009

PRÁTICA


DIZER QUE É FÁCIL PARA ENGANAR O FATO
É PRÁTICO
RÁPIDO DISFARÇA O PRATO
UM SIMPLES DISFARÇAR
PÕE DE LADO O QUE CONSOME
TIRA AS PROPIEDADES
FALCIDADES QUE RELATAM
PRATOS CHEIOS DE MALDADE
OLHOS TRINCADOS
BOCA SECA
NADA EM SEU NOME
FAZENDO NADA EXALTA O ATO
IGUAIS OU SEMELHANTES
NO MORRO OU ASFALTO
EM QUALQUER PARTE
ÓDIO NO SEMBLANTE
A SETE PALMOS OU NO ALTO
TREME A MESMA TERRA
FECHA O TEMPO
REPETEM-SE OS ERROS
APENAS MUDAM AS ERAS
UM RITMO INDECENTE
CRIANDO COISAS
ESQUECENDO PLANOS
PERMANENTEMENTE
DEIXANDO DE LADO
O QUE INTERESSA
NÃO É DINHEIRO
É O VERDE
A TERRA
O AMOR
A GENTE...

Douglas Campigotto

quinta-feira, 11 de junho de 2009

NÓS


Pela primeira vez me entrego por inteiro
Num balanço verdadeiro
Um parque cheio de emoções
Risos, montanha russa, carrossel, balões
Estar com você é assim
Tiro ao alvo, pescaria, roda-gigante
Num sobe e desce
Num vai e vem
A gente roda pra parar onde estava
De joelhos na cozinha gelada
Fazendo coisas
Falando outras
Pois de alguma forma
A gente já sabia que amava

Douglas Campigotto

quarta-feira, 10 de junho de 2009

SEM PLANO


Lá do alto foi caindo
Tentando se segurar no que dava
Misturando-se aos escombros
Percebeu como estava
Cheio de hematomas, rolando pela escada
Que tombo!
Ficou lá um tempo estatelado
Esperando passar
Achando que não daria em nada
Mas esqueceu
Esqueceu que a dor maior não vem da queda
Vem da ferida
As vezes nem o tempo cicatriza
Com que cara ele diria?
Levantou-se resmungando
Sentindo um peso nos ombros
Alguns barulhos fazia, enxugando as lágrimas
Cheio de dores foi se recompondo
E ficou com aquela cara
Cara de cachorro sem osso
Sabe?
Aquela cara de ator quando fica sozinho...

Douglas Campigotto

sábado, 6 de junho de 2009

domingo, 24 de maio de 2009

VOCÊ É MEU LANCE


Me espera no teu sonho que eu chego já
Por favor
Me espera
Não vá morrer na minha frente
Viraremos algumas ainda juntos
Antes de trocar de cama
Dai vamos embora
Esse é o plano
Sem choro
Sem manta
Colocar a melhor roupa
E encarar a vida de vez

Douglas Campigotto

quarta-feira, 20 de maio de 2009

NADA MUDA TUDO


De quinta a domingo quanta coisa muda
As cores, as dores, o muro
Acordar tarde, falar dos ares, gesticular muito
As histórias sobre marte
Ficar dias mudo
Falar sem palavras
Muda tudo
O filho vira pai
Sem gozo
O casal se desfaz
Um irmão chora, o cachorro adormece
A mãe se vai
O mato d
esce, as árvores caem
As ondas vem e vão
Mudam-se os interpretes
Os artilheiros
Os instrumentos, os utensílios
Muda tudo

De feliz a carrancudo
As unhas crescem, cravam no mundo
Arranhões que custam a cicatrizar
Tempo há de abrir para fechar
Inverno, verão, outono
Primavera
Carnaval
Reveillon
Copa do mundo
Em menos de um segundo
Tudo muda
Muda tudo...

Douglas Campigotto

segunda-feira, 11 de maio de 2009

E POR AI VAI...


Estar por ser
Ficar sem ter
Permanecer sem parar
Conseguir sem querer
Coisas simples
Ser sem estar
.
Douglas Campigotto

sexta-feira, 1 de maio de 2009

DIA FRIO


Na cama de alma acesa, o dia encanta, o sol chamando pra brincar, entre um toque e outro, toca o telefone, notícias chegam, continua o embalo, o corpo não pára, no enrosco da saia, ao pé do ouvido com os olhos gulosos, dizendo que ama enquanto levanta, é coisa de vanguarda.
Pensamentos nobres, sentimentos pobres, misturam-se entre a fumaça que já não disfarça, ecoa lá dentro, viagem é coisa séria, vem à tona desejos, detalhes, anseios, revelam-se as mazelas, provocando a loucura do outro, egoístas, afetados por tão pouco.
Falando sem saber a hora, escorre pelo rosto, pelo peito, pela boca as faíscas viram fogo que queima, olhando em volta, quanta coisa não jogamos fora, a fumaça atrapalha, de um jeito tímido colhemos nossos restos sinceros, juntamos algumas tralhas, deixando de lado as migalhas, pensando no que sempre fala: pra sempre!, ou, até o fim.
Aos poucos o fogo passa, ainda restam brasas, mas já não há fumaça.

Douglas Campigotto

segunda-feira, 27 de abril de 2009

NÃO SE AFOBE NÃO QUE NADA É PRA JÁ


To indo! Sem saber pra onde, como ou porquê, estou querendo, ando querendo tanto, estou com calos nos pés, mas já não doem, a cada passo quero mais, mas não sei o que, nem onde, nem de onde vem essa vontade, essa ânsia, mas quero e quero muito, e se de repente você estiver de bobeira, aparece lá, talvez lá estarei, se não estiver, estarei logo ali, não sei ao certo onde lá é, mas... Não deve ser difícil de achar com o tanto que já sei, e como a gente sempre ta indo, mesmo não sendo logo ali, o lá logo chega.
Fui...

Douglas Campigotto

sábado, 25 de abril de 2009

VAI E VEM


FINGE TRANQUILIDADE E SENSO DE HUMOR
DIZ ESTAR BEM MAS SOFRE DE AMOR,
CIÚMES DA SOMBRA
PARECE POGRAMAR TUDO O QUE FAZ
COM UMA HABILIDADE INCRÍVEL DESFAZ
SAI PELA CULATRA
IDÉIAS PENSAMENTOS IMPROVÁVEIS
PALAVRAS QUE NÃO AJUDAM EM NADA
FICA LONGE, FUMA DEMAIS, FALA O QUE DESEJA
ACONTECE O QUE NÃO QUER
NINGUÉM FICA CONTENTE NESTA DISFUNÇÃO
ENTRE HOMEM E MULHER
DIFÍCIL MANTER, ENCONTRAR EQUILÍBRIO
INCOMODA ESSA SENSAÇÃO, SINTO CULPA SEM TER
DEVE SER O MESMO COM VOCÊ
NÃO EXISTE RAZÃO
CERTO OU ERRADO
TORTURAMOS NOSSO SENTIMENTO
PONDO A PROVA A RELAÇÃO
TÃO MAIS FÁCIL SERIA DESISTIR DA CONTRAMÃO
RESISTIR É O PECADO
SOMOS AMIGOS, AMANTES, IRMÃOS
A VIDA SEGUE
PENSAMENTOS INVADEM E O CORPO PADECE
NADA É VELADO, NEM ESTÁ ESCONDIDO
SOLTE O VERBO
SOMOS TÃO TRANSPARENTES
DE NADA DUVIDO, MAS TUA DÚVIDA NOS PERSEGUE
COLOCA A PROVA, IGNORA O QUE SENTE E NÃO CEDE
LONGE DO LEITO ADORMECE
EM PAZ
PROFANA O SENTIMENTO
SEM SABER, ATROPELA O QUE PENSA
FAZ DIFERENTE DO QUE COSTUMA FAZER
EXPERIMENTA A DOR
GENTE DESCONFIADA QUE PARECE PREFERIR SOFRER
CHEIA DE ACHISMOS ENTERRA O PRESENTE
ABALA A ESTRUTURA
SEUS TEMORES SÃO PIRATAS EM NÓS
NEUTRO ENXERGO O AVESSO
QUE FAZ PENSAR...

Douglas Campigotto