segunda-feira, 25 de outubro de 2010

SICERAMENTE CÍNICO.



o critico precisa de um alguém
qualquer quem
num estado critico
um quem que não mais se percebe
um qualquer
bem vestido ou bom vestido
qualquer quem
que acredite no que é dito por um qualquer.

Douglas Campigotto

6 comentários:

Leca disse...

adorei...o...
qualquer quem...

Beijos

Laiza Galvão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laiza Galvão disse...

as criaçoes de um homem sem nome
vivendo se iludindo brincando de coragem.
Essa tal coragem que ele tenta ter
mais o medo de ter, deixa ele sem querer..
querer o que se quer e então fazer o que da na telha..
que telha?
me diga seu nome e eu finjo nao ligar..
nao me importar com seu tom arrogante sua risada deboxada se achando o tal, quem é você afinal?
varias faces, varios "eus" e então qual vai ser hoje a noite?
qual face você vai levar para aquela que jurou amar?
pobre rapaz se esconde em tuas mascaras brinque de dar risadas..
e eu continuarei aqui.. com versos pobres, ditados falidos e meu discurso que ninguem quer ler.
Mais de uma coisa não podemos esquecer.. Que não é facil ter o que se quer.
Laiza Galvão.

Renata Lopes disse...

Vim só pra comentar que "Chega de Saudade" e "De noite na Cama", na versão do Caetano, me convenceram a pensar na possibilidade de tomar um golinho do chá.

Chá de Fita disse...

quando o pensamento cessar o Chá estará pronto, basta escolher o sabor e servir-se a vontade, sempre em boa compania.

Carol Cats disse...

Muito interessante...
Parabéns!
Beijos