segunda-feira, 9 de agosto de 2010

ACHADO




As vezes me acho forte
As vezes fraco
As vezes me acho gordo
As vezes magro
As vezes me acho alto
As vezes baixo
As vezes me acho bom
As vezes péssimo
As vezes ajudo
As vezes ajudado
As vezes me perco
Ainda me acho...

Douglas Campigotto

2 comentários:

Rose de Castro disse...

Por vêzes também me acho o tudo, por outras, o nada.
Poetas são sensíveis demais para este mundo...

Guga disse...

massa!! curti o blog!!
parabens!!

bjs